19 de novembro de 2014

Polícia vai contratar vigilantes para delegacias!

A Polícia Civil de Rio Preto abriu licitação para contratar nove seguranças que ficarão nas delegacias da cidade. Com exceção dos prédios da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e o prédio onde funciona a Delegacia Seccional, que terão vigilantes 24 horas, as outras delegacias, espalhadas pelos bairros contarão com o serviço apenas durante a noite.

A contratação dos agentes pode ajudar a evitar casos como o furto de motos no quarto distrito policial em julho deste ano. Os bandidos invadiram o DP, localizado no Jardim das Oliveiras, zona norte de Rio Preto, e furtaram duas motos Honda/CG. O crime aconteceu na madrugada. Os ladrões arrombaram o alambrado e levaram as motos. A única câmera de segurança existente no local não gravou a ação dos bandidos, porque no ângulo em que eles agiram não tinha alcance do equipamento.

FONTE: http://www.diarioweb.com.br/novoportal/Noticias/Cidades/219446,,Policia+vai+contratar+vigias+para+delegacias.aspx

12 de novembro de 2014

Perícia confirma roubo de 32 armas de empresa de segurança em Maceió

Quatro homens renderam motorista da Vital Segurança e levaram o veículo. Carro foi encontrado abandonado na Santa Amélia e passou por perícia.
A Perícia Oficial confirmou, no início da tarde desta terça-feira (11), que as 32 armas que estavam dentro de um carro modelo Doblò, pertencente à empresa Vital Segurança Privada que foi assaltado próximo a uma escola no bairro do Clima Bom, em Maceió foram roubadas.
Após uma análise do perito, foram encontradas duas caixas com a logomarca do revólver Taurus vazias, dois coletes à prova de bala e a chave do carro no banco do motorista.

Funcionários da empresa afirmaram ao G1que quatro homens armados renderam o motorista do veículo quando ele seguia para a sede da empresa, localizada na Gruta de Lourdes, na manhã desta terça. O vigilante foi liberado e o veículo encontrado horas depois por militares do 4º Batalhão da Polícia Militar (BPM), abandonado em uma rua do bairro da Santa Amélia.

O carro foi levado para o 11º Distrito Policial, onde ficou trancado até ser periciado para confirmar se as armas foram levadas ou não. Funcionários da empresa registraram um Boletim de Ocorrência, e, segundo eles, a Secretaria de Estado da Defesa Social (SEDS) já foi informada sobre o roubo.

Segundo a secretária-geral do Sindicato dos Vigilantes de Alagoas (Sindvigilante/AL), Mônica Lopes, de janeiro a setembro deste ano, cerca de 90 armas foram roubadas no estado.

"Com essas 32 armas, esse número subiria para mais de 120. É preocupante, porque sabemos que agora elas podem estar nas mãos de bandidos. A Vital, inclusive, presta serviços de segurança para a Secretaria de Estado da Educação. Algo precisa ser feito para recuperar esse armamento", afirmou Mônica em entrevista à Rádio Gazeta nesta manhã.
FONTE: G1

2 de novembro de 2014

Minas tem quase cinco vezes mais vigias do que militares

São 44 mil PMs no Estado contra 213 mil profissionais que são contratados para dar mais segurança

LUIZA MUZZI

A crescente violência que vem atingindo especialmente os grandes centros tem levado moradores e comerciantes a recorrerem, cada vez mais, à vigilância privada. Acometidos por forte sensação de insegurança, muitos alegam que grades e câmeras já não bastam mais, daí a procura por serviços particulares em todo o país. Em Minas, a quantidade de vigilantes registrados pela Polícia Federal (PF) já ultrapassa os 213 mil, número quase cinco vezes maior que os 44 mil policiais militares em atuação no Estado.

Na capital, a discrepância se repete. Segundo a PF, existem, hoje, 56.717 vigilantes, quatro vezes mais que o efetivo de 13,9 mil militares trabalhando na cidade, levando em conta os 1.900 em formação que serão distribuídos, a partir do dia 14 deste mês, para batalhões da região metropolitana.

“O sentimento de insegurança faz com que cidadãos comuns tenham que se organizar para prover a segurança que infelizmente o poder público não está conseguindo oferecer”, afirma o diretor da associação de um condomínio residencial de Nova Lima, na região metropolitana, que pediu para não ser identificado.

Segundo ele, a demanda pela contratação do serviço privado no local veio dos próprios moradores, que sentiram a necessidade de ter, além dos equipamentos tecnológicos, profissionais para garantir a segurança de suas casas. “Há 14 anos temos um bom contingente de profissionais, e tem dado certo”.

Em Minas, a lei estadual 20.533, de dezembro de 2012, estipula um efetivo de 51.669 policiais militares até 2015. Atualmente, porém, são 44 mil em atuação. “O efetivo que temos hoje atende o básico e não deixa a desejar, mas, na realidade, quanto mais, melhor”, afirmou o major Sérgio Dourado, assessor de imprensa da Polícia Militar (PM).

Apesar da avaliação da PM, o aumento do efetivo policial foi um dos temas levantados pelos candidatos ao governo de Minas nos últimos meses. Fernando Pimentel, eleito governador no primeiro turno, prometeu, durante a campanha, aumentar em 12 mil o número de militares no Estado.

Análise. Pesquisadora do Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública (Crisp) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Ludmila Ribeiro explica que a Organização das Nações Unidas (ONU) não estipula nenhuma recomendação de quantidade ideal de policiais sobre o número de habitantes de uma localidade, justamente porque cada cidade tem uma realidade específica.

Para Ludmila, mais do que suprir o déficit, o importante é aprimorar o trabalho que já existe. “O que deveria ser melhorado, e muito, é a gestão dos policiais em relação à forma como se distribuem no território e à escala de serviços. São pequenas medidas administrativas que poderiam potencializar o efetivo e os recursos já existentes”.

Saiba mais

De olho. Há um ano, O TEMPOmostrou que a capital tinha cerca de 155 mil câmeras de segurança particulares – uma para cada 16 habitantes –, segundo estimativa do Sindicato das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança de Minas.

Saiba mais

Porte de arma. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Federal, embora todo vigia seja treinado para usar armas, o seu porte dependerá da empresa em que trabalhará, pois ela detém documento autorizando o uso.


FONTE:http://www.otempo.com.br/cidades/minas-tem-quase-cinco-vezes-mais-vigias-do-que-militares-1.940893